Tecnologia digital e o habitar conectivo

Autores

  • Eligelson Lima Barroso

Resumo

O conceito de habitar, retirado das conferências de Martin Heidegger (1889-1976) na maturidade, estabelece uma relação muito própria com o ser-aí heideggeriano. A questão do ser permeou o centro da filosofia do autor na obra Ser e Tempo. O Heidegger da maturidade traça novos caminhos para a sua antropologia. Não se trata mais do ente que se pergunta pelo ser, mas é o próprio ser que se concebe como ente que ora se revela e ora se oculta. O novo habitar conectivo, a partir da perspectiva heideggeriana, é fruto das atuais estruturas dos ambientes de rede que formam o habitar como um lugar dinâmico, interativo, conectivo e reunidor. Pois ele se constitui a partir da identidade, ou seja, quando pensamos o habitar de alguma forma já estamos habitando, e assim estão impressas em nosso interior as formas do verdadeiro habitar, que uma vez externalizadas organizam-se nos ambientes em que vivemos.

Palavras-Chave: Habitar. Quadratura. Redes digitais. Igreja. Cultura do encontro. Heidegger

Downloads

Publicado

2023-07-26

Como Citar

Barroso, E. L. . (2023). Tecnologia digital e o habitar conectivo. Annales Faje, 8(1), 78–91. Recuperado de https://faje.edu.br/periodicos/index.php/annales/article/view/5379