HERMENÊUTICA ECOFEMINISTA E ECOTEOLOGIA. INTERFACES

Autores

DOI:

https://doi.org/10.20911/21768757v53n3p579/2021

Resumo

O ecofeminismo assume importância crescente como significativa corrente de pensamento e ativismo de gênero e socioambiental. Ele articula prática e teoria, critica o patriarcalismo, o androcentrismo e o neoliberalismo, e propõe um modelo de compreensão do ser humano baseado na reciprocidade, na cooperação e no amor à Terra. Tais características não foram ainda acolhidas suficientemente na teologia. A pesquisa visa mostrar como o ecofeminismo contribui para o avanço da ecoteologia latino-americana, devido à hermenêutica própria, à antropologia inclusiva, à linguagem que integra razão e emoção, conceitos e narrativas, e à valorização do cuidado das pessoas fragilizadas e da Casa Comum. O artigo inicia-se com um nivelamento conceitual. Apresenta os pontos chaves do ecofeminismo e sua forma de elaborar o conhecimento. Demonstra como a teologia ecofeminista desenvolve uma síntese criativa de elaboração conceitual, protagonismo feminino, luta em defesa das mulheres e da biosfera e espiritualidade libertadora. Conclui apresentando as diversas interfaces entre ecofeminismo e ecoteologia. Uma teologia ecológica e feminista fecunda a prática e a teorias cristãs, pois relê com categorias atuais a bíblia e a Tradição, acolhe as intuições básicas da teologia da libertação, associa a conversão ecológica à conversão de gênero para homens e mulheres, ajuda a superar a herança patriarcal das Igrejas, e amplia a categoria “cuidado”, com a contribuição singular das mulheres.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2021-12-21

Como Citar

MURAD, Afonso. HERMENÊUTICA ECOFEMINISTA E ECOTEOLOGIA. INTERFACES. Perspectiva Teológica, [S. l.], v. 53, n. 3, p. 579, 2021. DOI: 10.20911/21768757v53n3p579/2021. Disponível em: https://faje.edu.br/periodicos/index.php/perspectiva/article/view/4789. Acesso em: 18 jul. 2024.