SINODALIDADE COMO “ESTILO”

Autores

DOI:

https://doi.org/10.20911/21768757v54n1p11/2022

Resumo

John O’Malley SJ, historiador norte-americano, pesquisando o Concílio Vaticano II, chamou a atenção para o fato de que estilo não é questão de adorno da linguagem, mas expressão da verdade mais íntima e mais profunda do sujeito. É o jeito de ser (O’MALLEY, 2014). A sinodalidade é um novo modo de ser Igreja e, portanto, um novo “estilo”: uma Igreja menos autocrática e mais colaborativa, uma Igreja pronta a ouvir e levar em consideração os diferentes pontos de vista, uma Igreja aberta e transparente, menos unilateral nas tomadas de decisão, comprometida com a equidade e trabalhando com  pessoas e instituições fora da comunidade católica, uma Igreja que presume a inocência enquanto não se prove a culpa, que se abstenha de juramentos secretos, denúncias anônimas e táticas inquisitoriais. Essa era a proposta de João XXIII para atualizar a Igreja, tal como expressou no discurso programático Gaudet Mater Ecclesia, com que inaugurou o Concílio (...)

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2022-05-01

Como Citar

PARANHOS, Washington da Silva; PONTE, Moisés Nonato Quintela. SINODALIDADE COMO “ESTILO”. Perspectiva Teológica, [S. l.], v. 54, n. 1, p. 11, 2022. DOI: 10.20911/21768757v54n1p11/2022. Disponível em: https://faje.edu.br/periodicos/index.php/perspectiva/article/view/5061. Acesso em: 18 jul. 2024.

Edição

Seção

Editorial