O VALOR PERMANENTE DE UMA REFORMA PARA A NOVA EVANGELIZAÇÃO. A CONSTITUIÇÃO “SACROSANCTUM CONCILIUM” E A REFORMA LITÚRGICA 60 ANOS DEPOIS

Autores

DOI:

https://doi.org/10.20911/21768757v55n3p583/2023

Resumo

A sessenta anos da promulgação da Sacrosanctum Concilium, parece-nos que podemos assinalar uma mudança de perspectiva em curso: da atenção à "reforma" da liturgia à liturgia como "forma" de renovação da vida da Igreja, este é o objetivo deste estudo. Na primeira fase, o foco estava inteiramente na liturgia como um objeto a ser reformado: um objeto ao qual se devia atribuir significado, um objeto a ser embelezado, ser purificado e retirado a poeira, do qual precisava retirar as incrustações para fazê-lo brilhar, mas ainda assim permanece um objeto. A reforma litúrgica foi entendida como: a liturgia a ser reformada. A atenção hoje, por sua vez, parece-nos mais orientada para a liturgia como fonte de renovação da vida da Igreja. Ora, se a liturgia se tornou fonte, ela não seria mais apenas objeto, como antes; ela se tornaria, agora, "lugar vital", entendido como fonte propulsora e critério de verificação, da renovação da vida da Igreja. Inicialmente trataremos brevemente da pré-história da reforma litúrgica, para depois falar da Constituição litúrgica e do seu fundamento, da sua aplicação e dos litígios que dela decorreram. A Igreja se constitui enquanto tal, pelo fato de tomar forma a partir da celebração, do dom recebido. Deste modo, a Sacrosantum Concilium, mais do que um manual para reformar os ritos, revelou-se uma carta magna, capaz de inspirar a renovação e a reforma da Igreja.

PALAVRAS-CHAVE: Liturgia. Sacrosancturn Concilium. Refonna. Evangelização. Concílio.

 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2023-12-27

Como Citar

PARANHOS, Washington. O VALOR PERMANENTE DE UMA REFORMA PARA A NOVA EVANGELIZAÇÃO. A CONSTITUIÇÃO “SACROSANCTUM CONCILIUM” E A REFORMA LITÚRGICA 60 ANOS DEPOIS. Perspectiva Teológica, [S. l.], v. 55, n. 3, p. 583, 2023. DOI: 10.20911/21768757v55n3p583/2023. Disponível em: https://faje.edu.br/periodicos/index.php/perspectiva/article/view/5425. Acesso em: 18 jul. 2024.